terça-feira, 12 de maio de 2009

Lancei então no dia 7 de maio, meu novo livro CONFISSÕES DE MÃE!

O lançamento foi na livraria Argumento do leblon, no Rio de Janeiro, e foi bem legal. Muitos amigos queridos apareceram e eu estava muito emocionada. Fiquei nervosa a beça! Foram nove anos gestando este projeto e finalmente ele nasceu.
Tenho dado muitas entrevistas e reaprendendo a lidar com a mídia. Eles já gostam de pessoas como eu, que não têm medo de expor os pensamentos. Então, tenho visto que em algumas entrevista distorcem o meu pensamento para que ele fique agressivo e assim, possa vender mais. Sei que minhas ideias são diferentes das que costumamos ver por aí e que o assunto que toco é extremamente polêmico. Mas meu sentimento é de harmonia e tenho imenso respeito por todas as mães...
Vou moderar os comentários que tenho recebido e ir respondendo a todos. Peço que tenham paciência comigo. Para quem não sabe, além de ter 4 filhos, sou roteirista de novela. Estou escrevendo com Tiago Santiago a novela da Tv Record, PROMESSAS DE AMOR! Então meu tempo é curto. Mas estarei sempre que possível, passando por aqui!

51 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Olá Maria Mariana!! Tive o prazer de ler sua entrevista na revista Época desta semana e fiquei mto feliz de vê-la de volta!!! saiba que admiro seu trabalho e passei a admirá-la ainda mais após conhecer um pouco mais de seu pensamento a respeito de nós mulheres. Penso como vc, que embora mereçamos todo o respeito, temos um espaço diferenciado do homem. Somos diferentes e não há como negar! E eu acho isso ótimo!!! Sirvo a um Deus vivo e perfeito que criou todas as coisas e, da maneira mais singular, criou a mulher, sensível, amiga, amante, cuidadosa, e MÃE!!! Fomos feitas capazes de gerar vida, e não há superioridade maior que esta!!! Um super bjo p vc, que Deus te abençõe na sua caminhada, e traga td de bombom p sua linda família!!! Cíntia

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Oi Querida, (a intimidade fica por minha conta, rs)
    Ainda não li o livro, mas tenho lido algumas entrevistas que tem dado por aí... Adorei a idéia e a disposição de escrever a respeito de um assunto tão belo! Não posso deixar de dizer da "polenta" (como diz meu marido) que têm gerado as suas declarações, imagino que não tenha sido mesmo a sua intenção, mas cá entre nós, vc já devia saber que não é todo mundo que tá preparado pra frases como: A missão da mulher, Parto Natural, etc, etc. Conheci (me aproximei) meu marido, numa situação interessante, ele leu um texto que publiquei no meu blog na época, que falava que meu sonho de vida era casar, ter muitos filhos, cuidar da casa, prendas do lar, etc. Nós já nos conhecíamos, mas não havíamos conversado ainda, depois disso ele veio conversar comigo e perguntar se eu acreditava naquilo mesmo, etc. Um ano e um dia depois nos casamos numa linda cerimônia debaixo de uma tenda e de um arco. E a respeito de partos, o meu primeiro foi cesáreo, no segundo, viajei 2 mil km pra conseguir um parto digno, e foi a melhor coisa que eu fiz! como vc pode perceber me identiquei super com as suas declarações né...rs... e ficaria aqui trocando mais mil idéias se eu não estivesse falando sozinha. Parabéns pelo livro, sucesso! Fico feliz que alguém com alguma influência, como vc tem, tenha tido essa iniciativa. Se tocar algum coração, já valeu. Um beijo, Tati - mãe do Luiz, José Gabriel e dos que virão! terradatati@gmail.com

    ResponderExcluir
  5. Olá, Maria Mariana, acompanhei avidamente a série Confissões de Adolescente. Marcou muito minha adolescência. Hoje, sou jornalista e mãe (só de um, por enquanto).
    Poderia me informar o seu e-mail para entrar em contato para uma entrevista sobre o seu último livro? Pode me enviar seus contatos para crisgbonfim@yahoo.com.br.
    Muito obrigada.

    ResponderExcluir
  6. Olá,primeiramente parabéns pela família e pelo livro que você está lançando.
    Adorei a sua entrevista na revista Época e acho que consegui ler nas entrelinhas e entender exatamente a sua posição em relação a maternidade. Sou mãe de uma linda menininha, que mamou no peito até quando ela quis, e que adora se dedicar à família e vê isso como uma "missão" de vida.
    Sou sua fã!!!
    beijosss

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. VC SÓ DEIXA AQUI NESTA DROGA DE BLOG AS PESSOAS QUE TE ELOGIAM.

    CORAGEM PRA PUBLICAR UM LIVRO RIDÍCULO COMO O SEU VC TEM .....MAS CADÊ A CORAGEM PRA ENFRENTAR OS COMENTÁRIOS VERDADEIROS E REAIS QUE FALAM SOBRE A VERDADEIRA MERDA QUE É ESSE LIVRO?

    SUGESTÃO: VOLTE PARA SUA CASINHA E SE TRANQUE NELA, PREFERIMOS VC LÁ TRANCADA AO INV~ES DE PUBLICAR LIVRO TÃO INCULTOS COMO ESTE.

    ResponderExcluir
  9. Adorei a entrevista para a revista epoca.
    Vejo que muitas pessoas nao entenderam as metaforas usadas e levaram tudo ao pe da letra. Mas eh assim, e sempre dificil agradar a gregos e troianos! rs

    Te convido para conhecer uma comunidade no orkut, chamada Pediatria Radical. Li esta materi na comunidade (aviso que cairam muitas criticas), mas em geral, a comunidade trata de assuntos maternais de uma maneira critica e abrangente. Tenho certeza que vc ira se deliciar.

    Abraco e (mais) sucesso!

    ResponderExcluir
  10. Oi Mariana, sou Nadedja, moro em Fortaleza-Ce. Devido seu comentário "Deus quer o homem no leme"... e expressar ao "meio" onde os valores são invertidos é admirador. Senti uma imensa vontade de lhe parabenizar! Quando puder dê uma conferida em www.meusebastian.blogspot.com , este blog foi feito por uma Mãe, é relacionado a familias e valores eternos. Despertará e acrescentará em você novas visões e aprendizados. Uma Boa Leitura para Você!!!

    ResponderExcluir
  11. Após várias tentativas de postar um comentário aqui, vamos ver se esta vai.Gostaria de me manifestar sobre sua entrevista na Época, que terminei de ler absolutamente pasma.
    O seu comentário sobre depressão pós-parto é , no mínimo, leviano. Nunca a tive, felizmente, mas este assunto não é pra ser tratado por alguém que não tem qualquer noção do que é isto na realidade. Leia mais, converse mais, informe-se mais. E não aponte o seu dedinho indicando o que é "melhor mãe"ou não. Talvez suas idéias sejam ótimas para você, na criação de suas crianças. Mas não jogue palavras ao vento sem ter a menor noção do que está dizendo. Sua experiência maternal não lhe dá autoridade para julgar, classificar e muito menos minimizar as dificuldades no processo de maternidade alheio. Cresça. Ou desapareça.

    ResponderExcluir
  12. Aqui esta tudo que penso soubre seu ridiculo livro.
    http://sindromedeestocolmo.com/archives/2009/05/maria_mariana.html/

    ResponderExcluir
  13. Lamentável tua entrevista.

    Acho q vc deve ser mto mal amada.

    Mais mãe por causa de um PN ou amamentação, me poupe!

    Vá procurar um belo tanque de CUECAS sujas pra lavar.

    By the way, mais lamentável q a sua entrevista é sua atitude baixa de apagar quem te critica.

    ResponderExcluir
  14. Mariana....
    Não pretendo ridicularizar nada composto por você pois você já faz um belo trabalho nesse sentido. Mas vamos ser pontuais....
    Então você tem respeito por todas as mães? Só por elas? Uma mulher que escolhe não ter filhos não tem seu respeito?
    SIM!!!! Existe essa opção...não ter filhos.
    Deus quer uma homem no leme?
    Está "ajudando" bastante as mulheres que buscam sua independência a essa visão restrita de vida. E estou sendo bonzinho quando digo utilizo a palavra "restrita".
    Se Deus existe ele tem convulsões ao ouvir imbecilidades como essa.

    Se você realmente pensa isso que escreve é uma nulidade assumida. Mas vai lá... reduz a dose do Prozac que as coisas vão deixar de ser multicolores.

    ResponderExcluir
  15. Olá
    Sempre admirei seu trabalho no meu tempo de adolescência... agora mãe, depois que li sua entrevista ... fiquei frustada...

    A Terapia que vc fez ... a maternidade lhe transformou em uma pessoa Julgadora...

    Faltou da sua parte mais pesquisas, entrevistas com pessoas, antes de falar certas questões como Depressão, amamentação e parto!! muitas mães não tem como ter parto normal e amam e se sentem Mães sim!!

    Enfim... generalizar foi algo muito infeliz... para concordar com vc a pessoa tem que ser muito alienada e sem informação....

    Vc já pensou que pode levar uma pessoa que se cobra como mãe, ler suas opniões e se depremir????

    ResponderExcluir
  16. Ah, e "lançei" foi o Ó.

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Olá,
    sou mãe apaixonada e dedicada e mesmo não pensando como você em vários aspectos consegui compreender o que você disse na entrevista da Época. Mas achei sim que a postura foi de arrogância, de dona da verdade, mesmo que você diga que não foi a intenção. Só mais uma observação, mesmo você dizendo que não quer mais tocar no assunto: suas palavras na entrevista foram: "Há mulheres que passam nove meses no shopping, comprando roupinhas, aí depois marcam a cesárea e pronto. Acabou o processo. Aí sabe o que acontece? Elas têm depressão pós-parto." Além de desinformada é uma frase burra. Um trabalho de parto natural sofrido é uma das maiores causas de depressão pós-parto e é absurdo você insinuar que a mãe que sofre desse mal tem qualquer escolha sobre este.
    Você tem todo o direto a expressar suas opiniões mas esse tipo de comentário é ataque e não opinião. Fale de você, da sua experiência e pare de julgar e elocubrar a experiência de outras mães que você "vê por aí" mas não sabe como se sentem ou como vivem. Uma mãe que não julga o diferente como errado ou pior tem muito mais chances de ser uma mãe melhor para seus filhos.
    E, por favor, não se ache uma pessoa que por falar o que pensa está sujeita a críticas...Isso é muito confortável. O que falta a você é saber como falar o que pensa.
    Boa sorte e tudo de bom !!!

    ResponderExcluir
  19. Seu livro e no minimo oportunista e voce deveria ter vergonha de colocar no mercado uma m.. tao grande! Shame on you!

    ResponderExcluir
  20. Meu Deus... quase choro quando li a respeito de sua entrevista...
    Te amava quando adolescente... Te achava revolucionária... Agora nem sei mais o que acho de voce... só sei que estou pra lá de decepcionada...
    Sou mãe, aprendi muito e aprendo ainda, mas jamais julgaria outra mae como vc julgou...
    que decepção...

    ResponderExcluir
  21. Continua apagando que te critica . Bagaça

    ResponderExcluir
  22. Cadê o meu comentário e o de papai????

    ResponderExcluir
  23. jaqueline s pereira

    NOSSA ADOREI SUA ENTREVISTA NA EPOCA. A PARTIR DE HOJE SOU SUA FA NR O. OLHA PASSEI PELA MESMA SITUACAO QUE VOCE, ERA BANCARIA, TINHA HORA PARA ENTRAR NO TRABALHO, MAS NUNCA PARA SAIR, QUANDO NASCEU MEU SEGUNDO FILHO ,
    EU DECIDI QUE OS DOIS MAIS MEU MARIDO ERAM A COISAS MAIS IMPORTANTES DA MINHA VIDA. MUITAS PESSOAS ME CRITICARAM, MAS HOJE QUANDO OLHO MINHA FILHA COM 17 ANOS COMPLETADOS HOJE E MEU FILHO COM DOZE, TENHO CERTEZA QUE VALEU A PENA . AMAMENTEI OS DOIS DURANTE 2 ANOS , CUMPRI COM MEU PAPEL DE MAE E ESPOSA POR PRAZER , NAO POR OBRIGAÇAO. AGORA COM 44 ANOS,UMA DONA DE CASA COM MUITO ORGULHO E UMA CIDADÃ DE VERDADE, POIS EM CASA TIVE MAIS TEMPO PARA LER, ACOMPANHAR A POLITICA NA MINHA CIDADE, ESTOU MUITO MAIS BEM INFORMADA QUE ANTES. AGORA SIM PENSO EM VOLTAR E TENHO CERTEZA QUE ESTOU MUITO MAIS MADURA PARA ESTUDAR , TRABALHAR E ME DEDICAR DE CORPO E ALMA NO QUE FOR FAZER. GOSTARIA DE DIZER QUE NAO SOU RICA, APENAS ABRI MAO DE COISAS SUPERFLUAS, QUE PRA MIM NAO ERAM MAIS IMPORTANTES QUE MINHA FAMILIA. ENCONTREI UM EQUILIBRIO, ESTOU EM PAZ, FELIZ E É ISSO QUE REALMENTE IMPORTA. UM BEIJAO, MUITAS PAZ PARA SUA LINDA FAMILIA QUE DEUS CONTINUE ILUMINANDO VOCES.

    ResponderExcluir
  24. A propósito aqui está meu e-mail para contato se for o caso: jaq102009@hotmail.com

    Bjos e mais uma vez parabéns pela entrevista.

    ResponderExcluir
  25. Olá Maria Mariana, sou advogada e funcionária pública em Brasília. Tenho 35 anos, sou mãe de duas crianças, uma menina de 13 e um menino de 10. E descobri que estou grávida!Entendi a mensagem que você desejou passar a todos e agradeço muito. Sabe Maria, eu também sou escritora e me identifico muito com você.Gostaria muito de te conhecer pessoalmente, acho que trocaríamos muitas idéias. Um abraço!!

    ResponderExcluir
  26. Márcia Ferreira28 de maio de 2009 19:21

    Oi, Mariana,
    Nunca quis ter filhos. Sempre trabalhei muito, desde criança.
    Fiquei grávida solteira, ganhando 1 salário mínimo e ... me apaixonei por minha barriga ... loucura!!! Amei meu filho desde a noite em que sonhei que estava grávida. Preparei-me para o parto normal, mas, após 20 horas de trabalho de parto, o médido optou por cezariana. Não tive depressão pós-parto - tive euforia pós-parto. Onde ia, levava minha cria. Mas nem todas as mulheres podem optar por não trabalhar. O pai biológico não quis colaborar e acho que ser pai é puro amor - não entrei na justiça. Foi difícil pra caramba. Morava sozinha, pobre e abandonei, sem culpa nem tristeza, meus sonhos profissionais - mas o baby precisava se alimentar. Tinha que ter um emprego melhor, para sustentá-lo.
    Enfim, cada história é única.
    Meu filho hoje tem 18 anos, continua carinhosíssimo, mas vejo um ser caminhando para a independência, para alçar vôo, como você, um dia alçou.
    Então, tenho que ter objetivos além de ser mãe, até porque uma amiga minha perdeu sua filha e hoje não tem filha para cuidar.
    Sua experiência é única e maravilhosa.
    A minha foi única, maravilhosa - mas a vida tem fases. Talvez, daqui a pouco você será cineasta, seus filhos estarão morando longe de você - o mundo gira!
    Seu coração está transbordando de amor, como o meu transbordou - Nem consigo me imaginar não sendo mãe, mas já vislumbro meu filho criando asas, como você criou. Continuarei a amá-lo, mas ai de mim, se não tiver outros objetivos!

    ResponderExcluir
  27. Boa Noite, Mariana!
    Gostaria de deixar apenas um registro, sobre o seu livro.
    Eu entendi completamente, a sua posição enquanto mãe e mulher, comungo com muitas das suas ideias, apenas faço um resalvo em um ponto de vista, em relação ao nascimento de uma mãe no momento que se dá a luz ao seu filho.
    O nascimento da mãe se dá no momento que a mulher, resolve ser uma mãe, seja ela do jeito que for, do parto que escolher, ou da maneira que ela poderá um dia ser mãe.
    Você é brilhante, quando diz que hoje não se tem aquele tempo de cuidar das crias, como muitas mulheres desejam, mas infelizmente, nós corremos atrás dos sutiãs queimados, e estamos sofrendo entre"", com total liberdade.
    Em relação a dor, ela é tão subjetiva, existe uma escala de 0-10, existem mulheres que resistem a dor classificada por 8, enquanto outras tão fortes, não suportam tamanho sofrimento,logo levando ao uso de analgésicos e anestesicos.
    Gostei muito quando você comparou a barriga da mulher como um mundo, e foi Deus que, nos deu esse precioso direito de gerar uma vida.
    Em suma, adorei seu livro, adorei sua entrevista na revista, você teve a coragem que muita mulheres gostariam de ter, mas faltam a elas coragem e oportunidades.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  28. Desculpe-me, hoje voltei ao seu blog e mostrar ao meu esposo, sua linda família.
    Fico bastante decepcionada com o comportanmento de pessoas, que entram na intimidade de outras com comentários nada constritivos, e gostaria de deixar um registro de completa indignação.
    Os escritoress não pedem para serem lido, ler quem quer, e que sente interesse pelo assunto, simplismente é muito triste e vergonhoso, entrar em um blog pra simplesmente, esculhanbar um trabalho de outro ser humano, e digo mais, essa escritora é muito bem amada, e tem uma linda família.
    Entrem e comentem apenas sobre o livro, ninguém está no coração de ninguém para saber de sua vida pessoal.
    Acredito na excelente mãe que ela se tornou, e mais amada com toda certeza ela é.
    O livro está cheio de metafóras, entende que capta o sabor de saber ser mãe, e a linguagem está excelente. PARABÉNS, mais uma vez.
    Infeliz, quem não tem uma família, e uma lindo amor.

    ResponderExcluir
  29. Marcela de Abreu Assunção4 de junho de 2009 10:32

    Olá Maria Mariana, sou sua fã desde da época de Confissões de Adolescentes, eu li o livro, assisti a série, li o livro Cara Metade tb, e te acompanhei por um bom tempo, até vc sumi. Confesso q te procurei pela internet, até um dia vi uma materia q vc tava casada e tinha 2 ou eram 3 filhos na epocae fiquei muito feliz.
    Agora mais feliz mesmo fiquei ao saber, pela minha mãe sobre o seu novo livro, hj moro no RJ, e fiquei triste por não ter visto a divulgação do lançamento do mesmo, pois se soubesse com certeza eu iria prestigia-la.
    Eu tenho 4 filhos, Mariana (nome dedicado a Vc)13 anos, Daniela 9 anos, Amanda 7 anos e um baby que ainda está em fase de construção, estou com 13 semanas e ainda não sei o sexo.
    O que mais me admira em vc é essa capacidade de ter tido sucesso e deixa tudo em nome da família, hj muitas mulheres não querem ter família em nome do trabalho, carreira, dinheiro etc. Penso como vc, larguei e largaria tudo em nome da minha família.
    È muito prazeroso, vc sentar com seus filhos e ajudar numa tarefa, brincar e morrer de rir com eles.
    Me sinto a maior e melhor pessoa qd preparo a comida e eles elogiam, isso é uma felicidade imensa, claro q as vezes cansamos, mas as recompensas vem logo, como um beijod e boa noite, um mamãe te amo, um carinho no rosto, um abraço, são inumeras recomensas q só nós mães sabemos, e sabemos q elas valem muito.
    Vou comprar o amis rápido possivel o seu livro, quero devora-lo o mais rápido possivel.
    Obrigada por voltar e pensar como eu, q as vezes sou tachada de doida, por querer ser uma mãe de verdade.
    Bjus na família.

    marcela.maa@gmail.com

    ResponderExcluir
  30. Parabéns e continue firme nas suas idéias! Vc não é a única. Noemy

    ResponderExcluir
  31. Olá Mariana td bem com vc?
    eu espero que sim..
    Primeiramente gostei muito do seu trabalho, e sou fã da época do seriado Confissões de Adolescentes, gostaria de escrever tudo em seu blog, mais prefiro mandar em algum email, o que quero te falar, tbm sou escritora e publiquei meu primeiro livro aos 17 anos entitulado Furacões de Mel Delinquentes ou Adolescentes, por favor da uma olhadinha no meu blog, se possivel me mande alguma resposta no meu email michelealexandra_4@hotmail.com obrigado..
    Bjos
    Sucesso!!
    http://alexandralivrosepoemas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  32. ola mariana
    parabens pelo seu trabalho tanto profissional qto de mãe!

    venho aqui pedir um apoio seu, se ha como nos ajudar a conseguirmos a 2ª temporada de Confissoes de Adolescente, estou louco pra rever e nao ha nem como achar videos na net. Tem um episodio que as meninas vão acampar e adoraria rever.

    A primeira temporada ja saiu em dvd, otima, eu tenho aqui embora nao sei pq nao colocaram o episodio por um triz, final da temporada. mas kd a segunda temporada em dvd, ou pq a cultura, ou a band nao passam novamente.

    sabe a gente manda email pra cultura, band, mas nem nos respondem, entao de repente vc pode dar uma força.

    ah e sobre confissoes de adolescente, parabens, linda serie, lindos momentos, eu nao me canso de ver, ficar vendo o rio de janeiro com aquelas paisagens, as musicas da serie, a delicadeza e sensibilidade das cenas, enfim, parabens!

    se puder me escreva, adoraria receber emails e trocar ideias, tbem gosto de escrever.

    ResponderExcluir
  33. Maria Mariana! Ontem tive a oportunidade de ler a entrevista que concedestes à Revista Época, publicada em maio de 2009 (se não estou enganado).

    ADOREI saber do que pensas a respeito do que vem a ser MÃE!

    Batestes numa questão que atualmente - POUCOS ESTÃO DANDO A IMPORTÂNCIA QUE DESTES - puxa vida! Que magnífica visão do papel da MULHER - NO SEIO DE UMA SOCIEDADE QUE QUER SER MAIS JUSTA E MAIS IGUALITÁRIA - fostes de uma felicidade IMENSA. Somente uma mulher da TUA GRANDIOSIDADE PODERIA TECER UMA ENTREVISTA DAQUELE NÍVEL!

    COM TODA A SINCERIDADE DA MINHA ALMA; DO MEU CORAÇÃO: QUERIA TER UMA NORA DO TEU NÍVEL. SERIA A MINHA REALIZAÇÃO COMO SER HUMANO!

    Espero que o teu marido seja um homem REALIZADO JUNTO A TI!

    DOS TEUS FILHOS: ESPERO QUE ASSIM QUE ELES ENTENDAM A VIDA COMO ELA SE APRESENTA PARA NÓS, SAIBAM A GRANDE MÃE QUE ELES TIVERAM A FELICIDADE DE TER RECEBIDO DAS MÃOS NDE DEUS.

    Um grande abraço e que faças ESCOLA DEPOIS DESSA ENTREVISTA.
    Carlos

    ResponderExcluir
  34. Maria Mariana , acho que sou a mais nova por aqui , Se não sabe o sacrifíssio que passei para achar este blog , e o sacrifício que estou passando para comprar os DVDS e um livro do confissões de adolescente , se vc ler oque escrevo , já fico muito agradecida ! Sou uma grande fã sua com apenas 13 anos de idade ! Sou de uma família pobre de são paulo capital . E conheci o Confissões de Adolescente quando tinha acabado de completar 13 anos , Estava eu mudando de canal sem rumo na TV . Até que vi uma coisa interresante sabe , uma seriado diferente passando na TV CULTURA E vi aquele capítulo todo . Me apaixonei . Minhas amigas me chamam de brega pelo seria ser antigo , mas sei apreciar uma coisa boa . Quando terminei de assistir , eu corri atrás para saber mais sobre essa tal confissões de adolescente , pesquisei na internet sobre tudo . E fiquei encantada , então eu não era brega , sim , uma grande reconhecedora . Sabia que iria me identificar muito na quele seriado . Assim um mês passou e os capítulos do 1ª temporada foram se peretindo ... Até que uma tarde ás 5:30 coloqei no canal cultura e CADÊEE CADêE A MINHA SÉRIE , MESMO REPETIDA QUERIA ELA DE NOVO . Mandei tantos e-mail pedindo esse seriado de volta que nem sentia mais meus dedos de tanto escrever a lamentar . MEUS PEDIDOS FORAM ATENDIDOS . A cultura agora está passando novamente a 1ª temporada de confissões de adolescente toda sexta ( pouco eu acho ) ás 18:00 Não perco uma sexta . E eu tento tento tando conseguir um DVD COM TODAS AS TEMPORADAS . E eu não vou desistir . Sei de quase tudo do Confissões de adolescente . E SEI TBM QUE SE VC LER ESSA MENSAGEM VAI SE ENCANTAR COMIGO ! Se vc ler essa mensagem já estarei tão grata que vc não faz idéia . Se um dia te encontrar juro que minha vida está completa . Pelo menos uma parte dela !


    BEIJOS EU TE ADMIRO MUITO BEIJOS EM SEU LINDO CORAÇÃO ! Seus filhos são lindos ! E VC PARECE QUE A IDADE NÃO PESA QUELA QUE EU VI NO SERIA DO É EXATAMENTE A MESMA QUE ESTOU VENDO AQUI ! BEIJOS EU TE ADMIRO MUIITO .

    ResponderExcluir
  35. Mariana,
    o fato de ter nascido filha de ator e ocupar uma posição privilegiada, não a faz, nem nunca a fez de fato escritora no real e profundo sentido que a ocupaçao implica.
    colocar palavras e ideias superficiais e auto-referentes , sem reflexão profunda e baseada somente no seu mundinho que não vai além do seu umbigo no papel, qualquer um faz.
    chamá-la de escritora é ofender á memória de Clarice, Simone, Hilda ... -será preciso colocar os sobrenomes ou você já ouviu mesmo an passan , sobre estas?-
    e chamar seu caderninho de bobagens de livro é no mínimo de mal gosto e non sense.
    se você não fosse quem é, seu "caderninho de receitas", diga-se de passagem,risível, jamais seria sequer publicado .


    vai deixar meu post ou vai apagar e deixar somente os que te elogiam?

    Dixe!

    Bel

    ResponderExcluir
  36. PS, e ainda,
    seu livro é de uma,
    visão romântica, obtusa, ultrapassada, unilateral, maniqueísta, sexista, simplista e superficial,assim como seu blog e sua maneira preguiçosa de contextualizar e de se expressar denotam que não saiu da adolescência e ainda diz que o casamento e a maternidade amadurecem as pessoas?!?
    ora Mariana, ou vc é mto ingênua ou mto dissimulada ou pior, oportunista e marketeira.

    Bel

    ResponderExcluir
  37. Olá, Estou feliz que esteja voltando...confissões de adolescente faz parte da minha vida...O mais impressionante vc continua com a mesma carinha...seus filhos são Lindos!!Tenho gostado muito das suas entrevistas...Bjos..Mirela

    ResponderExcluir
  38. Mariana.... Não pretendo ridicularizar nada composto por você pois você já faz um belo trabalho nesse sentido. Mas vamos ser pontuais.... Então você tem respeito por todas as mães? Só por elas? Uma mulher que escolhe não ter filhos não tem seu respeito?
    SIM!!!! Existe essa opção...não ter filhos.
    --------------
    O fato de a Maria Mariana dizer que tem respeito às mães não significa que esteja excluindo de sua afirmação específica para as mães aquelas que não são mães. É uma simples questão de fazer referência. Nosso gênio que fez este comentário confundiu referência específica com referência geral. Vc, meu querido Lucas, nunca ouviu falar em lógica? Vc diz que não pretende ridicularizar Maria Mariana e mesmo assim a ridiculariza? Pelo visto não tem mesmo noções de lógica. Depois alguns reclamam que Maria Mariana não publica certas postagens... já viram o nível das postagens? Sou sua fã, Maria Mariana, acho que vc deveria limpar o blog de certos posts desrespeitosos e burros, publicar opiniões é democrático, mas não deixe passar estes posts de baixo nível. Abraço e parabéns pelo livro!

    ResponderExcluir
  39. Oi Maria Mariana,

    Tudo bem?
    Já víamos nos falando pelo Facebook, gostaria muito de ter seu e-mail para poder conversar com você sobre uma proposta de trabalho para o teatro. Fico aqui com os dedos cruzados para que você veja esta postagem e possamos nos falar o quanto antes.

    Grande abraço,

    Sandra Calaça
    sandracalaca@gmail.com

    ResponderExcluir
  40. olá mari eu te vi no quinta rica aqui em nova friburgo seu filho ficou brincando com a minha filha ana clara, eu sabia que ea vc mas fiquei com vergonha de te pergunta adoro todos os seus trabalhos, eu e minhas irmas tbem cara nao acredito que nao fui falar com vc, mas tudo bem vc estava com seus filhos lindos e a pequeninha dormindo uma fofura , bem quem sabe em outras oportunidades conversaremos né rsrs bjinhos a minha filha disse que seu filho é lindo!! meu email é re_mineirinha2007@hotmail.com se um dia quiser me responder ficarei feliz!!

    ResponderExcluir
  41. Olá Maria Mariana!!!
    Que prazer achar alguém que fala a minha lingua!!! rsrsrsrs
    Sou psicóloga, especialista em terapia de vida passada,de constelações familiares e terapia de casal e atriz.
    Sempre fui muiiiito sua fã e andava perguntando pra meus amigos que trabalham com seu pai sobre você, se tinha escrito mais algum livro, o que fazia atualmente; fiz então uma busca na net e achei várias entrevistas tuas sobre o tema mulher e mãe... estou plenamente de acordo com vocÊ e acho que só pode ter essa consciencia neste nível quem de fato viveu muitas vidas numa só, ou seja, experimentou várias facetas da vida.
    Acho que estamos em pleno resgate feminino atualmente, como se fosse um pêndulo, que migra da "repressão feminina" diretamente ao extremo oposto : "movimento feminista", sem passar pelo meio, e agora, neste momento atual, estamos voltando até o meio, o equilibrio, trocando o "movimento feminista" pelo "MOVIMENTO FEMININO", resgatando o feminino, as diferenças que são claras e boas entre o homem e mulher, devolvendo o que pertençe a cada um como papel social... escrevi um texto incrível sobre isso, e na terapia de casal que aplico, tem algumas sessões somente dedicadas ao elemento feminino e elemento masculino, desfazendo estigmas, e arrumando a casa, afinal mulheres e homens são diferentes e complementares, graças a Deus! gostaria muito de conversar mais com vc sobre este tema... principalmente por que você tem uma visão que pode me acrescentar muito e eu ainda não tenho... a visão de mãe!!!
    um beijo grande!
    Daniela Ervolino
    psi.daniela@gmail.com

    ResponderExcluir
  42. Querida deixo aqui o link sobre o texto que te disse que escrevi sobre a desigualdade dos sexos! espero que tenha um tempinho para ler!!

    http://gavetadadani.blogspot.com/2011/08/desigualdade-dos-sexos.html?utm_source=BP_recent

    ResponderExcluir
  43. ((( Saiba mais sobre o islamismo )))

    http://www.islamcasa.blogspot.com/

    http://mediacdn.disqus.com/uploads/mediaembed/images/166/4298/original.jpg

    ResponderExcluir
  44. Olá tudo bem .
    Assistia todo domingo o seriado Confissões de Adolescente .
    Adorava .
    Devo ter assistido quase todos .
    Gostaria de saber onde encontro os DVDs do seriado para comprar ?
    Feliz 2012 .
    Alexandre Costa
    38 anos
    SÃO PAULO - SP

    ResponderExcluir
  45. Você é dez, Mariana. Valeu mesmo. Acredite: há muita gente que concorda com você e muito. As feminista não, claro. São loucas e ditadoras! Não suportam qualquer ideia que tire delas o monopólio da verdade sobre o que é ser mulher. Mas, deixemos para lá. Você é a mãe mais linda e feliz do mundo!!!!!! Tenho certeza que se estivesse cercada de pessoas sensatas à época, jamais teria feito aborto. Deus a abençoe muuito!

    ResponderExcluir
  46. Você está TOTALMENTE CEEEEERTA. Seguiu sua intuição e se deu bem, muito bem. Acredite: VOCÊ FEZ A ESCOLHA CERTA!
    Confira:
    Duas concepções conflituosas da dignidade feminina

    Por F. Roger Devlin
    Um dos baluartes da civilização ocidental é o anormal estatuto elevado que ela conferiu à mulher. Esse facto é normalmente atribuído ao Cristianismo, que valoriza algumas virtudes tipicamente femininas (misericórdia, humildade) mais do que as sociedades pagãs haviam feito. No entanto. Tácito havia já ressalvado o respeito que era conferido às opiniões femininas nas tribos pagãs Germânicas do seu tempo. Alguns defendem que o respeito conferido às mulheres era um reflexo das condições do Norte da Europa durante o mundo antigo, onde a familiar nuclear - e não a família alargada - era a unidade económica mais importante.
    LEIA O RESTO EM:
    http://omarxismocultural.blogspot.pt/2012/08/duas-concepcoes-conflituosas-da.html

    ResponderExcluir
  47. Oi,

    Gostaria do seu contato para solicitar autorização para montagem do texto de Confissões de Adolescentes em João Pessoa- PB

    Meu contato: kalline.brito@hotmail.com

    Um forte abraço,

    ResponderExcluir
  48. Veja isso:
    http://www.youtube.com/watch?v=tuLC3xpmsf0

    ResponderExcluir
  49. Olá Mariana.
    Sou daqui de pernambuco. Sou seu fã desde pequeno, amo o menino maluquinho até hoje e quero passar pros meus filhos. A querida Ana. Sua carreira me inspira, não sou da época de Confissões de Adolescentes, mas já estou assistindo no YoTube. Linda... espero que me responda.

    ResponderExcluir